quinta-feira, 16 de abril de 2009


Ao me preocupar demasiado com o futuro,

perco a riqueza do momento presente.
Caty London


Estou-me sempre a repetir isto,

não é fácil incorporar,

especialmente com pais educados a pensarem sempre

e em primeiro lugar no futuro,

a bombearem-me os ouvidos,

mas um dia há-de fazer parte de mim,

hei-de ser eu!
step by step
Por agora corrige-se pensamentos,

atitudes,

e pratica-se muito.....

carpe diu!

2 comentários:

macaso disse...

Tão tão verdade.
Nós vivemos numa cultura "do amanhã", sempre a trabalhar, sempre a amealhar para o amanhã. Não são só os teus pais. Pelo menos os meus também são assim. Será que eu também vou sê-lo com os meus filhos??

Estou também a procurar, aos poucos, a mudança.


Não consigo deixar comentário no outro post.
Tanto que eu me ri!!!!
Se tivesse visto este vídeo em vez do original, não teria tido pesadelos quando era pequenina:):)

Haddock disse...

eu até acho o horacio um sábio interessante.
e "gozo", como ele manda; mas há dias e dias...

[segue-se citação da máxima contextualizada. a respectiva tradução (wikipediana) vem a seguir... (e não me responsabilizo por eventuais erros!)]

"Carpe diem quam minimum credula postero
Tu ne quaesieris, scire nefas, quem mihi, quem tibi
finem di dederint, Leuconoe, nec Babylonios
temptaris numeros. ut melius, quidquid erit, pati.
seu pluris hiemes seu tribuit Iuppiter ultimam,
quae nunc oppositis debilitat pumicibus mare
Tyrrhenum: sapias, vina liques et spatio brevi
spem longam reseces. dum loquimur, fugerit invida
aetas: carpe diem quam minimum credula postero.


traduzindo...



Colhe o dia, confia o mínimo no amanhã
Não perguntes, saber é proibido, o fim que os deuses
darão a mim ou a você, Leuconoe, com os adivinhos da Babilônia
não brinque. É melhor apenas lidar com o que se cruza no seu caminho
Se muitos invernos Júpiter te dará ou se este é o último,
que agora bate nas rochas da praia com as ondas do mar
Tirreno: seja sábio, beba o seu vinho e para o curto prazo
reescale as suas esperanças. Mesmo enquanto falamos, o tempo ciumento
está fugindo de nós. Colhe o dia, confia o mínimo no amanhã.


continência!! :)